Informações 
Sobre o Evento


  • Título do projeto: V Seminário MILBA
  • Tipo de ação: Evento
  • Escritoras homenageadas no evento: Maria Firmina dos Reis, Odailta Alves e Carolina Maria de Jesus.
  • Área do Conhecimento (CNPq): Linguística, Letras e Artes
  • Tema: Entre Tradição e Contemporaneidade: insubmissas vozes de mulheres.
  • Coordenadores: Prof.Dr. Iêdo de Oliveira Paes (DL), Profa. Dra. Amanda Brandão Araújo Moreno (DL), Profa. Dra. Rozelia Bezerra (DHIST), e Prof. Dr. Natanael Duarte de Azevedo (UAEADTec).
  • Instituição executora: Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
  • Unidade executora: SEDE UFRPE
  • Número estimado de público: 300 participantes
  • Local de realização: CEGOE UFRPE
  • Forma de oferta: presencial
  • Início previsto: 18 de outubro de 2019
  • Término previsto: 19 de outubro de 2019
  • Período das atividades: Matutino, Vespertino e Noturno

Carga horária total: 30h

JUSTIFICATIVA 

Motivados pela necessidade de consolidar o evento que já se encontra na sua quarta edição e teve uma boa recepção em seu espaço acadêmico e cultural pelo fato de ter trazido bons resultados de nossas investidas no ensino, na pesquisa e na extensão, surge a necessidade de propormos o V Seminário MILBA que terá como tema Entre Tradição e Contemporaneidade: insubmissas vozes de mulheres, na UFRPE, levando em conta a consolidação das atividades desenvolvidas em nossos Grupos de Pesquisa MILBA - Memória e Imaginário nas Literaturas Brasileira e Africanas e GEAF - Grupo de Estudos em Literatura de Autoria Feminina, credenciados no CNPq e certificados pela UFRPE.

Partindo do princípio de que a literatura de países colonizados sempre estabelece uma política de negociação com as ideologias colonizadoras eurocêntricas, objetivamos por meio deste grupo de pesquisa discutir como se constituem as interfaces estéticas e ideológicas nas tessituras literárias brasileiras e africanas por meio de um imaginário de representação que se forma através da dissimulação, pela militância e assimilação cultural, evidenciando o modo como as relações de gênero se estabelecem e delimitam os traços políticos e culturais que tangenciam ou tencionam toda a escritura dessas literaturas no tocante aos pactos celebrados na representação do sujeito contemporâneo que não se cansa de encenar e enunciar, pontuando o discurso fragmentado e erguido em meio a representações da memória que perpassa por entre labirintos reconfigurados no processo de construção e desconstrução no qual está imerso. Pretendemos observar nas inferências das pesquisas apresentadas as vozes dos discursos que trazem à baila as aproximações e também os distanciamentos que se operam nos elementos constitutivos do texto literário enquanto função social e espaço de representação desse sujeito. O imaginário e a memória são fatores preponderantes para o cotejamento das literaturas brasileira e africanas no que diz respeito à "denúncia" de um sujeito que está sempre em processo de reelaboração impingindo os seus valores socioculturais, religiosos, políticos e econômicos, que evidenciam uma verdadeira polifonia nos seus (inter)discursos.

Para acolhermos pesquisadores em nosso grupo e fortalecer a pesquisa sobre o referido enfoque, construímos quatro linhas de pesquisa: Memória e Imaginário nas Literaturas Africanas; Memória e Imaginário na Literatura Brasileira; Memória e Imaginário na Literatura e Outras Artes; e Literatura de Autoria Feminina.

A ideia é, portanto, ampliarmos o conhecimento dos participantes na área da Lingüística, Letras e Artes e suscitarmos sua reflexão crítica a partir de sua participação nas atividades previstas durante o evento que contará com a presença de docentes das nossas unidades acadêmicas (SEDE, UAG, UAST, UACSA, UAEADTec), bem como de outras instituições de ensino.